(67) 3488-2129 / 67 9 9913-5818

Atendimento

08:00~18:00

Segunda a Sexta

TRABALHE CONOSCO

CLIQUE AQUI!

Empresa investe em segurança no trabalho e garante maior produtividade


 

Aral Moreira (MS) – O setor da construção civil é um dos setores que mais cresceu em todo país e tem sido um dos ramos de atividades que mais tem ocasionado acidentes de trabalho no Brasil

Somente em Mato Grosso do Sul, conforme dados do Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho da Previdência Social divulgados pelo TRT/MS (Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso do Sul), durante todo o ano de 2013, o órgão recebeu cerca de 600 processos envolvendo acidentes de trabalho e mortes no setor (Obras de infra-estrutura e construção de edifícios).

Esses números correspondem apenas aos casos de acidentes registrados por meio de Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT), registrada no INSS, ou seja, somente aquelas ações envolvendo acidente de trabalho de maiores proporções, entre eles acidentes típicos, doenças de trabalho, incapacidade permanente e mortes. Esses casos seriam ainda maiores caso muitas das empresas e trabalhadores do setor, ainda, não estivesse atuando na informalidade, o que faz com que muitos desses casos não sejam computados nos dados oficiais do TRT/ MS. Há também aqueles pequenos acidentes, sem maiores gravidades, que, acabam não sendo registrados nos laudos oficiais.

Diante dessa evidência algumas empresas têm investido cada vez mais em ações e campanhas voltadas à prevenção e ao fortalecimento da Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, até em atenção às normas estabelecidas pelo Ministério do Trabalho para a segurança dos colaboradores.

Da cidade de Aral Moreira, município localizado na região sudoeste de Mato Grosso do Sul, com uma população estimada de 11.200 mil pessoas e fronteira com Colonia Nova Virginia no Paraguai, vem um bom exemplo prático desse trabalho, desenvolvido pela Empresa Amoreira Construtora e Materiais Para Construção, especializada no ramo da construção civil tem investido constantemente em ações de promoção e conscientização do seu quadro de funcionários para mostrar a importância da utilização dos equipamentos de segurança no recinto de trabalho.

Inaugurada em 2008, pelos irmãos Thomazoni, a Amoreira iniciou suas atividades no município como um pequeno depósito de materiais para construção. Com a alta demanda a empresa passou a vislumbrar novos horizontes e teve que ampliar seus negócios. A partir daí, além da comercialização de materiais para construção, a empresa passou a atuar também como construtora, projetando e executando casas residências, reformas, ampliações, entre outras pequenas construções.

Atualmente, a Amoreira Construtora e Materiais P/ Construção, que vem se consolidando ano após ano como umas das principais no ramo em todo o Estado, vem contribuindo com o desenvolvimento de Aral Moreira com a geração de aproximadamente 150 empregos diretos – todos registrados em carteira de trabalho, garantindo emprego e renda a dezenas de famílias do município.

Com o grande crescimento e a grande oferta de empregos passou a adotar uma nova postura no mercado, investindo na segurança e na valorização dos profissionais que atuam na empresa. Prova disso, é a nova política de segurança do trabalho adotada pela empresa, promovendo o bem estar físico, mental e social dos trabalhadores com retorno certo em produtividade, redução de gastos, valorização da marca e credibilidade da empresa.

De acordo com um dos sócios/proprietário da empresa, Rogério Thomazoni, somente nessa parte de segurança e melhorias ao trabalhador a empresa projeta investir aproximadamente R$ 600 mil nesse ano.

“Esses investimentos corresponde à aquisição de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como capacete, andaimes, uniformes de identificação da empresa, luvas, cintos, entre outros, além da construção de um alojamento com refeitório, visando oportunizar maior segurança e um espaço mais adequado para os funcionários descansarem” destaca ele, ressaltando que periodicamente a Amoreira tem realizado cursos, capacitações e treinamentos para o aperfeiçoamento dos serviços prestados e a segurança dos trabalhadores, bem como, ações voltadas à saúde e a vida desses profissionais, no caso os exames ocupacionais.

Brasiguaios

Por se tratar de uma região de fronteira com o Paraguai, a empresa possui no quadro de funcionários os chamados “Brasiguaios”, que possuem vinculo empregatício devidamente regularizado em Lei, mas que apresentam alguns desafios a serem superados no âmbito da segurança no trabalho.

A empresa além da conscientização dos funcionários teve que criar mecanismos mais rígidos na tentativa de obrigar aqueles trabalhadores mais “desprovidos” a utilizar os equipamentos.

“O uso dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) no recinto de trabalho é obrigatório. Temos enfrentado certa resistência por parte de alguns profissionais, principalmente aqueles Brasiguaios – que atuavam no outro lado da fronteira, onde não é exigido nenhum tipo de proteção, mas no final acabam entendendo a necessidade do uso dos equipamentos. Mas, caso essa regra também seja descumprida, o profissional é punido. Com três notificações, o mesmo poderá até ser demitido da empresa, por justa causa” disse Rogerio Thomazzoni.

Ele disse ainda que a empresa investe na compra de equipamentos e materiais de segurança de boa qualidade e realiza o fornecimento gratuitamente,  prezando pela segurança dos  profissionais. “E, nada mais justo eles usarem os materiais porque não é para bonito e, sim para a segurança deles próprios” acrescenta.

Segurança igual produtividade

E esses investimentos já rendem bons frutos. Segundo Thomazoni graças à decisão tomada pela diretoria, a Amoreira Materiais para Construção e Construtora não registrou nenhum incidente de trabalho de maiores proporções nos canteiros de obras, na qual a empresa atua.

“A qualidade nos serviços prestados pela empresa e a segurança dos nossos funcionários é o que mais prezamos, uma vez que eles são a nossa principal “engrenagem”, que faz a empresa andar e se consolidar no mercado” conclui Rogério.

Para Luiz Valenti, da Salute Medicina no Trabalho, empresa especializada em segurança no trabalho, a empresa que investe em segurança no trabalho tem uma visão previsionista. “É importante, pois, além de ser uma obrigatoriedade legal, garante uma maior segurança no ambiente de trabalho, proporcionando maior segurança e condições adequadas para os colaboradores” destaca.

Segundo Valenti apesar da obrigatoriedade e da importância do programa ainda poucas empresas investem em ações de prevenção e segurança no trabalho. “Infelizmente somente as maiores empresas investem em ações voltadas à prevenção e ao fortalecimento da Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho”. E acrescenta “Muitos vêem a questão como um custo e não como beneficio a empresa, o que na verdade é um pensamento totalmente equivocado, quando isso representa um grande investimento tanto para os empregados como para os empregadores. Muitas empresas preferem sofrer notificação, ser multadas ao invés de investir no programa”. Valenti elogia ainda o trabalho do MTE. “Apesar do pouco efetivo para fiscalizar todas as obras no Estado, o Ministério do Trabalho está sendo ativo e eficaz, mas acredito que com a conscientização dos profissionais do ramo aos poucos vamos mudando essa prática “cultural” ilegal, que faz o errado, acreditando que está certo”conclui.

Compartilhar